Guia de meditação – 4 – uma vida de meditação

vida meditar

Ter uma vida com a Meditação

Self-mastery
and god-discovery
Are the only two things
That each human being on earth
Must take seriously.
Everything else
Can be taken lightly.
Auto-mestria
E a descoberta de Deus
São as duas únicas coisas
Que cada ser humano na terra
Deve levar a sério.
Todo o resto
Pode ser secundário.
– Sri Chinmoy

Objectivos

Nestas últimas sessões deve: – Aprender como o poder do mantra pode ajudar na Meditação – Aprender como o poder das palavras pode melhorar a qualidade da tua vida.

O poder das palavras

Já percorremos bastante nas últimas semanas. Esperamos que agora te sintas mais confortável com a Meditação. Esta semana vamos continuar com todos os exercícios das semanas anteriores, mais uma técnica muito importante: Mantra. Colocando de uma forma simples, o mantra é a repetição de uma palavra ou frase. Tradicionalmente, mantras são palavras específicas ou frases que invocam algum poder espiritual. Num sentido mais amplo, qualquer palavra ou frase que utilizamos habitualmente é um tipo de mantra. Em qualquer dos casos, o poder dos mantras vem da repetição e das qualidades das palavras usadas. Assim, o efeito do mantra na tua consciência depende de quantas vezes repete o mantra, e das palavras usadas. Se utiliza palavras positivas, espirituais e encorajadoras a tua vida será afectada positivamente. Se utilizar palavras negativas, a tua vida será afectada negativamente. Esta semana vamos tentar mais mantras durante a Meditação, utilizando palavras espirituais que contêm bastante poder. Mas não necessitas de limitar o uso dos mantras à Meditação. Os mantras podem ser utilizados quando quisermos. Por exemplo, se nos estamos a sentir stressados e estamos numa situação onde não pode meditar, pode sempre cantar silenciosamente um mantra.

If you make a mistake
In spite of your best intentions,
Remember this mantra:
The past is dust.
Se cometer um erro
Apesar das tuas boas intenções.
Lembre-se deste mantra;
O passado é pó.
– Sri Chinmoy

Leituras

No livro Meditação, por favor leia os capítulos 8 e de 12 a 16. – No final da semana, após terminar as leituras anteriores, por favor leia também os capítulos 7, e de 17 a 20.

Exercícios

Antes de iniciar os seus exercícios, por favor leia o capítulo 8 do livro Meditação.
Exercícios recomendados – (3 a 7 minutos) Inicie a tua Meditação com alguns minutos de mantra. Primeiro utilize as palavras
AUM, tal como descrito em “A essência de AUM”nas páginas 106-108 do livro. Por favor tome especial atenção que o som M deve demorar três vezes mais tempo do que o som AU. – Depois de cantar AUM, pode querer tentar outros mantras também. Outro mantra muito poderoso é a palavra “Supreme”, uma palavra que invoca a mais elevada realidade dentro de nós. Também pode tentar a palavra SHANTI (que significa paz em Sânscrito), ou gratitude, bem como recitar alguns dos poemas no livro Meditação. – (10 a 15 minutos) Continue com a tua Meditação, realizando os exercícios das semanas anteriores. – (1 minuto) Termine a tua Meditação cantando um mantra 3 vezes.

Exercícios opcionais

Capítulo 8, “obter purificação completa”, páginas 104 a 105 no livro. – Uma vez que esteja confortável com um mantra particular, pode desejar cantá-lo por períodos mais longos. Um métodos particularmente poderoso, de utilizar os mantras desta forma, é ensinado em “obter purificação completa” nas páginas 104 a 105 no livro.

Sumário

Durante esta semana deve ser capaz de: – Ler os capítulos 8 e 12 a 16 do livro Meditação. – Utilizar confortavelmente os mantras como sendo parte da prática diária da Meditação. – Registar a tuas experiências e exercícios no diário de Meditação 4 Conseguiu! 🙂 Parabéns!! Estas semanas todas de Meditação é um excelente esforço, que está destinado a ter os seus frutos. Antes de pensar o que está à tua frente, tira algum tempo para olhar para trás no teu diário de Meditação. Como é que a tua Meditação mudou nas ultimas semanas? Mais importante, como é que a Meditação te mudificou nestas últimas semanas? Existe alguma diferença na tua percepção de ti próprio e do mundo à tua volta?

 

Uma questão de consciência

Felizmente a resposta à questão anterior é sim. E esperamos que a mudança na tua percepção tenha sido positiva! 🙂 Se não tens a certeza de como a tua percepção mudou, ou se mudou, pensa cuidadosamente nas tuas interacções no dia-a-dia, com o mundo no último mês e procura verificar o que mudou. És menos afectado(a) pelas circunstâncias exteriores? Estás mais consciente das causas ligadas às tuas acções para com os outros, e dos outros para ti? Se não tens a certeza, vamos ver alguns exemplos de como a tua percepção pode ter mudado. Apesar de não teres estado nestas situações exactas, e as tuas reacções podem não ter sido exactamente as mesmas, existe uma possibilidade de teres experimentado algo similar.
Situação: alguém grita contigo por alguma razão
Velha reacção: imediatamente ficas defensivo e gritas de volta
Nova reacção: tens simpatia e compreensão. Dizes para ti próprio, “aquela pessoas está sobre grande pressão”.
Situação: engarrafamento no trânsito no caminho do trabalho.
Velha reacção: ficas zangado e frustrado. Desgostoso falas consigo próprio, “ o que é que esta pessoas estão a fazer na estrada!! Nunca ouviram falar de transportes públicos?”
Nova reacção: olhas para o lado positivo de qualquer situação. Neste caso percebes que tens tempo extra para cantar um mantra, ou pensar em todas as coisas positivas da vida, pelas quais estás grato.
Situação: as coisas não desaparecem, não se vão embora.
Velha reacção: as tuas expectativas de um determinado resultado, levam à frustração. Choras em desespero, “porque é que estas coisas sempre acontecem a mim!!” Porque tu dependes de circunstâncias externas para te medires a ti próprio, a tua auto-estima sofre. “Porque é que não consigo fazer nada correcto?” Perguntas-te a ti próprio.
Nova reacção: as coisas acontecem, mas porque não esperas que aconteçam como pretendes, não há frustração. E porque estás mais concentrado e focado, a tua auto-estima é menos vulnerável aos eventos externos.

Be not afraid
Of destructive actions by others.
But be afraid
Of your own reaction to them.
Não temas medo
Das acções destrutivas dos outros.
Mas tem medo
Da tua reacção a elas.

– Sri Chinmoy

Em cada situação, apercebe-te de algo importante: o eventos externos não mudaram; o que mudou é
o estado de consciência em que estás, quando os eventos acontecem. Por outras palavras: – a tua consciência determina como vais interpretar os eventos; – esta interpretação determina a tua experiência do mundo, positiva ou negativa; – a tua experiência do mundo determina a tua qualidade de vida Tudo inicia com consciência. Ou seja, a qualidade da tua consciência determina a qualidade da tua vida.

Rumo a uma consciência superior

Provavelmente gostavas de melhorar a tua qualidade de vida, pelo que isso significa melhorar a qualidade da tua consciência. Mas como fazer isso? Antes de tudo, é importante compreender que a tua consciência não é simplesmente “má” ou “boa”; existe numa escala contínua desde inferior (pior) para superior (melhor). O que escolhes pensar e fazer numa base diária de momento a momento, determina onde a tua consciência se encontra nesta escala (inferior – superior). Podemos ver as coisas desta forma: pensa na tua consciência como sendo uma balança antiga, tal como a que está desenhada abaixo. Para mover a tua consciência de uma escala inferior para uma escala superior, podes fazer duas coisas: – colocar menos peso, ou remover, do lado inferior. – colocar mais peso no lado superior Sempre que meditas, está a colocar mais peso no lado superior da escala da consciência. Mas o que é que acontece se também colocas mais peso no lado inferior, nas outras áreas da tua vida? A escala volta para o lado inferior da escala, e muito do benefício derivado da tua Meditação é perdido. É uma das razões porque as pessoas desistem da Meditação.

Every moment can be an opportunity to meditate,
No matter where you are
Or what is going on around you.
It is all a matter
Of where your consciousness is.
Todos os momentos temos uma oportunidade para meditar,
Não importa onde estamos
Ou o que se passa à tua volta.
È tudo uma questão
De onde a tua consciência está.
– Sri Chinmoy

Podes estar a pensar, “tudo o que eu tenho que fazer, é parar de colocar peso no lado inferior da escala, e tenho o completo benefício da minha Meditação.” Se fosse assim tão fácil! Na realidade, se já tivesses a capacidade de eliminar as influências negativas da tua vida, não necessitarias da Meditação. Mas como todos sabemos, a realidade da vida é que podemos, e normalmente ficamos, reféns de influências negativas que baixam a nossa consciência. Por isso é que é tão importante
apoiar a tua Meditação, com todas as partes do seu ser! 😉

Ter uma vida com a Meditação

Isto significa que tens de mudar drasticamente a tua vida, nos próximos 10 minutos? Não. A tua própria Meditação vai de modo natural, gradual e suave realizar as mudanças necessárias na tua vida. De facto, já te podes ter apercebido dessas mudanças. No entanto, podes encorajar e acelerar o processo na mobilização consciente do teu corpo, mente, coração e alma no apoio à tua Meditação. Existem infindáveis coisas que podes fazer, e deixamos aqui algumas sugestões:

Exercício: ao limpar e fortalecer o teu corpo e mente, o exercício pode ter um impacto enorme na qualidade da tua Meditação.

Dieta: muitas pessoas que meditam, acreditam que uma dieta vegetariana é especialmente benéfica, desde o ponto de vista físico, da saúde, e do ponto de vista espiritual. É uma dieta pacífica e contribui para um bem estar pacífico e saudável, essencial a uma prática meditativa diária.

Leituras inspiradoras: muitos outros aspirantes (buscadores) espirituais já percorreram este caminho antes de nós, e as suas leituras são uma fonte muito importante de inspiração, apoio e direcção. Procura que as leituras inspiradoras façam parte da tua dieta mental diária.

Música: musica é uma linguagem universal que fala directamente ao teu coração e alma. Procura rodear-te com música meditativa, no teu carro, trabalho, em casa, e mesmo antes de te deitares. Cantar e tocar musica meditativa pode ter um efeito mântrico, pelo que podes usar as músicas que aprendeste durante o curso, ou praticar outras que te sintas inspirado a aprender.

Amizade espiritual: os amigos providenciam força nos nossos momentos de necessidade, afirmação, bem como de alegria. Por isso é que é tão importante ter amigos que tenham um estilo 7 de vida meditativa, e que consigam partilhar as tuas experiências à medida que progrides na tua Meditação. Sempre que possível, usa a oportunidade para desfrutar da Meditação em grupo, se o grupo está a praticar uma forma de Meditação harmoniosa com a tua. A energia colectiva e a inspiração do grupo, será uma ajuda inestimável à tua prática da Meditação.

Onde é que vou agora?

Continue a meditar!! 🙂 Se desejares receber mais informação sobre livros ou música de Sri Chinmoy, pede-a ao teu professor deste curso. Ele estará contente em o(a) ajudar a responder questões que possas ter. Esperamos que tenhas gostado deste curso de introdução à Meditação, e obrigado por teres permitido a prestação deste serviço, na tua procura para um significado superior e um preenchimento pessoal através da Meditação. A Meditação é uma incrível dádiva nas nossas vidas, e consideramos um privilégio ter tido a oportunidade de o partilhar consigo. Onde quer que a jornada da vida o(a) leve, esperamos que encontres paz, alegria, felicidade e sucesso. E por favor lembre-se:

 

Not what you give,

Not even what you are,

But only what you want to become

Counts in the long run.

 

Não é o que dá,

Nem sequer o que é,

Mas somente em que te queres transformar

Conta a longo prazo.

– Sri Chinmoy

 

Índice do guia de meditação online:

1 – Autodescoberta   |   2- Focar a mente   |   3 – Meditar no coração   |   4 – Vida meditativa