Guia de meditação – 2 – focar a mente

meditacao curso

Parabéns! Conseguiu a sua primeira semana de meditação diária e regular! 🙂 Notou alguma diferença na meditação à medida que a semana avançou? Sentiu algo diferente durante o dia como resultado da meditação. Se ainda não o fez, por favor tire uns breves momentos para anotar no teu diário de meditação.

Se não meditou diariamente, é porque muito provavelmente não conseguiu encontrar o espaço, ou tempo, ou foi difícil entrar nessa rotina. Qualquer que seja a razão, não te sintas desanimado(a).

 

I do not give up, I never give up,

For there is nothing

In this entire World

That is irrevoccably unchangeable.

 

Eu não desisto, eu nunca desisto,

Porque não há nada

Em todo o Mundo

Que seja irremediavelmente imutável.

Sri Chinmoy

 

Tal como indicado anteriormente, aprender a meditar é como andar de bicicleta. Pensa no momento em que estavas a aprender a andar de bicicleta. No início, muito provavelmente caíste muito, e eventualmente pensaste em desistir da ideia. No entanto continuaste a tentar apesar dos fracassos repetidos, até que eventualmente andar de bicicleta se tornou em algo natural, fácil e normal.

Olhando para o passado, todos esses fracasso eram efectivamente passos necessários para atingir o objectivo com sucesso.

Porque é que continuamos a tentar, apesar de falhar e de eventualmente nos parecer que nunca iríamos aprender a andar de bicicleta? É porque mantivemos o objectivo, a meta, próxima de nós, pois sabíamos que, sem dúvida alguma, andar de bicicleta significava liberdade, aventura, independência e diversão, e que queríamos muito essas coisas, e que seriamos capaz de fazer o que fosse necessário para aprender a andar de bicicleta. Com a meditação é o mesmo. Seguramente vais ter mais paz, amor e felicidade na vida através da meditação. Este é um sentimento inabalável. No entanto, aprender como meditar exige algum trabalho, mas uma vez que se aprenda vai-se apreciar a viagem! 😉

 

Ask, and you will receive;

Seek, and you will find;

Knock and it will be opened to you.

Pede, e receberás;

Procura, e encontrarás;

Bate e será aberto para ti.

– Matthew 7:7

 

 

FOCAR A MENTE

 

To think well of all, to be cheerful with all,

To patiently learn to find the good in all –

Such unselfish thoughts are the very portals of heaven;

And to dwell day by day in thoughts of peace toward every creature

Will bring abounding peace to their possessor.

 

Pensar bem de todos, ser alegre com todos,

Pacientemente aprender a encontrar o bem em todos.

Tais pensamentos altruístas são os verdadeiros portais do céu;

E ter todos os dias pensamentos de paz para todas as criaturas

Vai trazer paz abundante ao seu praticante.

– James Allen

 

Objectivos

 

Durante esta segunda semana vamos conseguir:

– continuar com a pratica diária e regular de meditação no lugar especial para tal.

– aprender mais sobre como focar a mente através da concentração

– aprender mais sobre como meditar de olhos abertos

 

Notas

 

Uma nova experiência, uma nova percepção.

Na meditação durante esta primeira semana, teve alguma destas experiências?

No momento que tentou acalmar a sua mente, de repente encheu-se com milhões de pensamentos!? 🙂

Provavelmente ficou chocado(a) pela forma como a sua mente é tão indisciplinada. Talvez tenha ficado um pouco desapontado(a) com esse resultado?? Não fique desanimado(a)! 🙂 É uma experiência universal.

Volta atrás um momento, faz uma reflexão e pensa sobre isso. A não ser que tenhamos meditado antes, esta foi muito provavelmente a primeira vez que efectivamente nos apercebemos dos pensamentos. E se estivemos efectivamente conscientes dos pensamentos, significa que temos

uma consciência superior mais profunda que está separada da mente. Isto é uma grande descoberta!! 🙂 Já chegamos a um nível de percepção (awareness), para além do que a maioria da pessoas vai atingir na sua vida.

Provavelmente ainda se encontra a pensar, porque é que parece que tenho mais pensamentos sempre que inicio a meditação. Na realidade não é assim.

Imagina que a mente é um carro a viajar na auto-estrada a grande velocidade. Quando as janelas estão fechadas, estamos a fluir com o carro, e não temos muito o sentimento da velocidade a que estamos a viajar. No entanto se abrirmos a janela e colocarmos a cabeça de fora, o que é que acontece? Uau!! Somos atingidos na face por uma rajada de ar, e de repente sentimos bem a velocidade a que nos deslocamos. A questão que se coloca é se esta rajada de ar, sempre lá esteve a essa velocidade? A resposta é claramente sim. O mesmo se passa quando desligamos todos os aparelhos que fazem barulho de fundo onde estamos. Frigorífico, ar condicionado, televisão ou rádio, etc. De repente apercebemo-nos que o silêncio também se escuta…. 😉

Isto é exactamente o que acontece, quando tentamos acalmar inicialmente a mente. Na nossa percepção diária, estamos a seguir à velocidade dos pensamentos da nossa mente, e não estamos conscientes de quantos pensamentos temos, e à velocidade a que vamos. Mas assim que iniciamos a

prática da meditação, é como se colocássemos a cabeça de fora da janela, no carro em movimento, e fossemos atingidos por uma rajada de pensamentos.

Então, se estivermos a tentar meditar, e ficamos conscientes de que estamos a ter milhões de pensamentos, não se preocupe. Essa percepção é exactamente o que necessita. J Só quando estamos cientes dos nossos pensamentos, somente nesse momento, é que delicadamente conseguimos focar -nos na nossa respiração, numa vela, ou o que quer que seja que estejamos a usar para a meditação.

 

My heart needs only one thing:

It needs to be guided

Along the age-old path

Of life-blossoming

Self-awareness.

 

O meu coração só necessita de uma coisa:

Necessita de ser guiado

Através do caminho intemporal

Do desabrochar da vida

Da auto percepção.

– Sri Chinmoy

 

Será que a minha mente vai ficar quieta?

 

SIM! 🙂 Lembre-se que estamos a tentar disciplinar a mente, mas que esta tem estado livre para deambular à muito, muito tempo. E tal como descobrimos agora, parece ser impossível desligá-la de repente. É por isso que estas próximas sessões nos vamos dedicar à concentração. Através da concentração, ainda podemos estar a pensar, mas pelo menos estamos só a pensar numa coisa, e somos nós que estamos a dirigir a nossa mente e não ao contrário. 😉

Os nossos músculos respondem ao exercício regular. Da mesma maneira, à medida que continuamos com a prática da meditação, a mente ficará mais disciplinada e o número de pensamentos que temos vai diminuir. Mas por favor não tente avaliar com está a progredir, pois podemos ter a certeza que com a prática diária regular, vamos conseguir um sólido progresso.

 

When the mind stops talking,

The heart starts dreaming

And life starts blossoming.

 

Quando a mente para de falar,

O coração começa a sonhar

E a vida começa a desabrochar

Sri Chinmoy

 

Se acha que é difícil lidar com a corrente de pensamentos durante a meditação, pode usar técnicas de visualização simples. Pense na sua consciência como um vasto oceano ou um céu infinito, e os seus pensamentos são como os peixes a nadar ou pássaros a voar longe de si. A coisa mais importante, é sentir que os pensamentos são insignificantes, e que não tem que os seguir. 😉

Acerca dos exercícios desta semana

 

Até agora, muito provavelmente, tem estado a meditar com os olhos fechados. Esta próximas sessões vai tentar praticar a concentração e meditação com os olhos abertos. Ao concentrar o seu foco mental num objecto, como uma vela ou flor, vai aprender a estacionar a sua mente, e procurar mudar a sua tendência para vaguear.

Tal como muitos iniciados na meditação, pode sentir que é distraído pelos ruídos da vida diária à sua volta. No entanto existem várias soluções para lidar com este problema:

– pode ir para um quarto à prova de som, sempre que quiser meditar. Não é muito prático! 🙂

– meditar de manhã cedo, quando o mundo à sua volta está mais tranquilo.

– aprenda a integrar os ruídos na sua meditação, ao permitir que eles passem sem incomodar (parece ser a melhor solução), pois assim será capaz de meditar em qualquer momento, qualquer lugar, independente do que se passa à sua volta.

Aprender a “desligar”, a desapegar dos ruídos demora algum tempo e prática. Mas uma vez que consiga desligar dos ruídos e meditar com os olhos abertos, adquiriu uma ferramenta poderosa para mudar a sua consciência. E uma vez que consiga mudar a sua consciência, também vai ter um efeito positivo nas consciências de outros à sua volta.

Vamos ver um breve exemplo de como a sua consciência pode ter um efeito poderoso no mundo. Imagine, por um momento, que chegou atrasado(a) meia hora ao seu trabalho, devido ao trânsito. Está com muito mau humor, e como resultado grita ao seu companheiro de trabalho, por exemplo o João, sem motivo nenhum. (Sim, sabemos que isto nunca iria acontecer consigo, J mas

por favor imagine só por momentos esta situação). Agora o João também está com mau humor, mudou o seu estado de consciência. O João regressa a casa e grita com a sua mulher, que por sua vez grita com as crianças, que por sua vez gritam como o cão. No dia seguinte a família do João transporta o seu mau humor para os outros, e depressa a sua acção tem um impacto num grande

número de pessoas, em que todos ficam numa vibração negativa que se vai transmitindo. Agora imagine que chegou atrasado ao trabalho meia hora, depois de ter estado no transito por uma hora. Mas desta vez meditou por alguns momentos, de forma a trazer harmonia e paz ao seu ser. No trabalho sorri ao João e diz algo para alegrar o seu dia. Ele vai para casa e abraça a

mulher e as crianças, e faz umas festas no cão. Todos eles sentem amor, paz e harmonia, e no próximo dia espalham o seu amor que iniciou consigo, às pessoas que os rodeiam. Este círculo de amor espalha-se até que a minha consciência tenha tido um impacto positivo em muitas pessoas.

Se parece simples, é porque é.

 

You and I create the world

By the vibrations that we offer to the world.

 

Tu e eu criamos o mundo

Com as vibrações que oferecemos ao mundo.

-Sri Chinmoy

 

Leituras

 

No livro Meditação, por favor leia o capítulo 4 e 6, incluído o exercício 5 nas páginas 82 à 83.

Leia estes capítulos atentamente, para se familiarizar com as técnicas disponibilizadas para acalmar a mente.

 

Exercícios

 

Agora que esta familiarizado(a) com os exercícios de respiração, podemos introduzir alguns exercícios de concentração. Como progrediu com a sua pratica de meditação, necessita de continuar sempre com os exercícios da primeira semana. Inicie com dois exercícios favoritos da semana anterior. Uma vez que tenha acalmado a sua mente e corpo com os exercícios de respiração, inicie os exercícios de concentração desta semana.

A sua vontade de crescer para uma realidade melhor e mais satisfatória é a sua aspiração. Enquanto está a praticar os exercícios desta semana, recomendamos que experimente tentar juntar as suas palmas das mãos, com os dedos estendidos e orientados para cima, com a base dos seus dedos polegares a tocar gentilmente o seu coração, como se estivesse a rezar. Este acto físico vai lhe lembrar do que está a fazer espiritualmente, e vai intensificar efectivamente a sua inspiração e a sua meditação.

 

Exercícios recomendados

 

Capítulo 6, páginas 73 à 76 e ainda página 82 (10 a 15 minutos) do livro Meditação.

– Como sempre, assegure-se que não vai ser incomodado. Sente-se confortavelmente no seu local destinado exclusivamente para a meditação, com as costas direitas. Acenda a vela e algum incenso, e ligue num volume suave a música de meditação.

– (5 minutos) pratique os dois exercícios de respiração que mas gostou da primeira semana.

– (3 minutos) leia as páginas 64-65, iniciando na secção intitulada “ a vontade indomável da alma”.

Tente este exercício durante vários minutos com os olhos abertos.

– (3 minutos) leia a próxima secção com o nome concentração a partir do coração, e pratique-o durante vários minutos.

– (3 minutos) finalmente, vá para a página 82 do livro meditação e experimente o exercício 5.

– Não se esqueça de registar no seu diário de meditação todas as experiências e exercícios realizados! 🙂

 

Exercícios opcionais

 

Capítulo 6, exercícios 1 a 4 nas páginas 79 à 82 do livro Meditação.

− Durante a semana pode praticar estes exercícios de concentração para o ajudar a expandir as suas capacidades, e a descobrir as técnicas que mais gosta. Cada um de nós tem as suas formas únicas de meditar, e através de uma pratica regular, os métodos que são melhores para si vão emergir lentamente e naturalmente.

 

We are what we repeatedly do.

Excellence, then, is not an act, but a habit.

 

Somos o que repetidamente fazemos.

A excelencia, então, não é um acto, mas sim um hábito.

Aristóteles

 

Sumário

 

Durante esta semana vai conseguir:

– Ler os capítulo 4 a 6 do livro Meditação.

– Praticar os exercícios de meditação recomendados diariamente durante 10 minutos,

preferencialmente sempre à mesma hora do dia.

– Registar as suas experiências e práticas no diário de meditação

 

Não acontece nada!! 🙂

 

Provavelmente já teve, até agora, várias experiências no campo da meditação. Sem dúvida que existem dias, talvez muitos dias, quando sentiu que nada estava a acontecer. É isto um problema!?

Não. Sempre que esteja a meditar regularmente, algo está a acontecer no seu mais íntimo interior, quer esteja ciente disso ou não.

Lembre-se que somente meditou algumas vezes até agora. Se até agora criou a expectativa, de ser transportado para um estado diferente de consciência, ou ter eliminado todas as emoções negativas da sua vida, pode-se desiludir. Não fique desiludido, por favor modifique antes as suas expectativas.

 

Peace Begins

When expectations ends.

 

A paz inicia

quando a expectativa acaba.

– Sri Chinmoy

 

Felizmente tem alguns dias que sente algo. Pode ter durado só um segundo ou dois, mas está tudo bem, esse segundo pode mudar todo o seu dia. Não há um marco mágico na sua prática diária, após a qual vai ser capaz de meditar perfeitamente todas as vezes. Ao invés, à medida que o tempo avança vão existir cada vez mais momentos durante a sua meditação, quando sente que algo interior está a acontecer, e estes momentos vão aumentar em duração.

 

Confie na sua alma

 

Todos os dias quando medita, a sua alma é alimentada. E todos os dias, a sua alma sabe exactamente quanto e que tipo de comida necessita, para progredir da melhor maneira. As experiências que tem durante a meditação vão ser determinadas pelo o que a sua alma quer nesse dia. Assim, se por alguns dias tiver alguma experiência e ela desaparecer, tranquilize-se pois não está a regredir. Confie na sua alma, e compreenda que ela quer outra coisa diferente. Se meditar todos os dias regularmente, e aspirar sinceramente por uma consciência superior, vai ter experiências que estão para além da sua imaginação.

 

Since life is but a continuous

Series of experiences,

Everything ultimatle helps me

Toward my final

Enlightenment.

 

Uma vez que a vida é uma contínua

Série de experiências,

Então tudo me ajuda

Na direcção da minha Realização final.

Sri Chinmoy

 

Confie no Jardineiro

 

Alguma vez olhou para uma planta, e sem verificar o solo, sentiu que a planta esta a pedir água?

Quando isso aconteceu, qual foi a sua imediata reacção? Provavelmente disse para si mesmo (ou para a planta), “é melhor dar-lhe alguma água imediatamente”. A planta teve o seu papel ao “chorar” pela água, e você tem o seu papel ao realizar o seu pedido.

Você é a planta! J E existe um jardineiro que plantou a semente da aspiração, bem dentro de si. Quando medita está a “chorar” ao jardineiro para alimentar o seu ser interior com a luz da auto-descoberta, para que possa crescer numa flor bonita ou numa grande árvore. Não se tente forçar a progredir, a sua única responsabilidade é “chorar.” É a responsabilidade do jardineiro fornecer alimentação. Tenha fé no jardineiro.

 

God has pepared my meal.

Now I must prepare my hunger.

 

Deus preparou a minha refeição.

Agora necessito de preparar a minha fome.

Sri Chinmoy

 

Índice do guia de meditação online:

1 – Autodescoberta   |   2- Focar a mente   |   3 – Meditar no coração   |   4 – Vida meditativa