a partir dos escritos de Sri Chinmoy

JAC_1178

Pergunta: O que aprendemos com a meditação?

Sri Chinmoy: A primeira coisa que aprendemos com a meditação é a imensidão. A meditação é a única forma de expandir a nossa existência exterior, nosso limitado ser.  Sem a meditação, nós nunca nos poderiamos expandir, mas, se meditarmos nem por um minuto, temos expansão.

Meditação significa auto-expansão consciente. Meditação significa a percepção da consciência da realidade transcendental. Meditação significa o reconhecimento ou a descoberta do nosso eu verdadeiro.  É através da meditação que transcendemos a limitação, a servidão e a imperfeição. Primeiro enfrentamos limitações, imperfeições e servidão, depois transformá-los, e depois transcendemos-los.

(…)

A meditação é dinamismo nos planos internos da consciência. Se quisermos alcançar alguma coisa, seja em nossa vida interior ou a nossa vida exterior, então a ajuda da meditação é de suma importância. Quando meditamos, o que nós realmente fazer é entrar na parte mais profunda de nosso ser. Nesse momento, somos capazes de trazer à tona a riqueza que temos dentro de nós.  A meditação mostra-nos como podemos aspirar a algo e, ao mesmo tempo, como podemos alcançá-lo. É através da meditação que podemos entrar em um objeto, um sujeito, uma pessoa, ou no infinito e a eternidade. Se praticamos a meditação diariamente, então podemos ter certeza de que os problemas de nossa vida interior e exterior, são resolvidos.

Por quê meditar? Nós meditamos, precisamente porque este nosso mundo tem nos decepcionado e porque a falha avulta em nossa vida do dia-a-dia. Queremos o preenchimento.  Queremos alegria, paz, felicidade e perfeição, dentro e fora. Meditação é a resposta, a única resposta.

A verdadeira meditação não pode ser feita com a mente. Muitas vezes, cometemos um erro quando dizemos que estamos meditando na mente e utilizando a mente. A verdadeira meditação é feita no psíquico e na alma. Ela anda de mãos dadas com a aspiração a chama ardente que quer subir ao mais alto.

A meditação tem duas coisas para nos oferecer: autodomínio e auto-transformação.  Essas duas coisas andam juntas. Quando meditamos, temos logo o início do autodomínio, e quando temos o autodomínio, vemos que não podemos nutrir pensamentos feios ou não divinos, não podemos mais permanecer no interior da ignorância. Nesse momento vemos que a nossa transformação está a acontecer.  A meditação está constantemente a dar-nos a mensagem de auto-transformação.

(…)

Nós obtemos paz divina através da meditação.  Mesmo que meditemos por quinze minutos e consigamos paz por apenas um minuto, esse minuto de paz, se é a paz sólida, será capaz de permear o nosso dia inteiro. Se de manhã meditamos às seis horasda manhã, à noite vamos continuar a sentir paz interior, alegria interior e luz interior. É todo um poder sólido da nossa meditação que estamos a receber, e essas coisas duram algum tempo. Quando temos uma meditação mais elevada, então obtemos realmente  paz, luz e alegria permanentes.  Precisamos de meditação, porque queremos crescer na luz e queremos realizar-nos na luz e pela luz. Se esta é a nossa escolha, se essa é a nossa aspiração, se esta é a nossa sede, então a meditação é o único caminho.

Pergunta: Qual é a meditação mais elevada?

Sri Chinmoy: A meditação mais elevada é quando você não temos nenhum pensamento. Agora, quando estamos a meditar, somos vítimas de muitos pensamentos, pensamentos não divinos, pensamentos feios e maus pensamentos. Em outras ocasiões, fazemos uma espécie de meditação, onde temos pensamentos muito bons, pensamentos divinos,  pensamentos preenchedores e iluminados.  Este é um estado mais elevado. Mas quando estamos nas “alturas”, não haverá pensamentos, bons ou maus.  Existe apenas luz.

҉


Para mais textos de Sri Chinmoy, por favor visite SriChinmoyLibrary.com